My Dear friends

This site not work anymore .I have a new site and you can go there visit me. I dont go put more post here anymore ... If you like this blog go there .. I will be there for you ... Olá meus queridos amigos ... agora tenho um novo blog Este site nao funcionará mais , tive alguns problemas. Agora tenho um novo endereco de blog. Nao irei mais colocar post neste blog .. Todas as atualizacoes e novidades estarao no outro endereco .. Acessem... estarei lá pra vcssss Se vcs gostaram desse blog irao amar o outro .. mais atualizado e lindo ... Vamos láaaa .... visitem-me lá .. Beijinhos Lili

Tank for everything !!!

melldesofia.blogspot.com

domingo, 31 de janeiro de 2010

George Clooney é executivo cruel em 'Amor sem escalas'

George Clooney é executivo cruel em 'Amor sem escalas'

Comédia chega aos cinemas nesta sexta-feira (22).
Longa é dirigido por Jason Reitman, criador de 'Juno'.

Da Reuters





O cineasta Jason Reitman salta da adolescência, que retratou tão bem na comédia "Juno", sua primeira indicação ao Oscar de direção, para a idade adulta no drama "Amor sem escalas", que entra em circuito nacional nesta sexta-feira (22).


O filme recebeu no último dia 17 um Globo de Ouro de melhor roteiro, adaptado por Reitman e Sheldon Turner a partir de livro de Walter Kim. Além disso, Reitman recebeu uma indicação ao prêmio do Sindicato dos Diretores da América, o que representa uma forte tendência de que será novamente indicado ao Oscar da categoria este ano. As indicações do Oscar serão divulgadas em 2 de fevereiro.


Embora tenha diversos momentos divertidos, "Amor sem escalas" aborda temas polêmicos e bem contemporâneos do mundo do trabalho.


George Clooney (de "Queime depois de ler") interpreta Ryan Bingham, um executivo que não sai do avião, ganhando um bom salário e acumulando milhares de milhas fazendo um trabalho sujo e antipático - é contratado por diretores de empresas que estão realizando demissões em massa para dar a triste notícia aos ex-empregados. E, de quebra, tentar convencê-los de que perder o emprego pode ter um lado positivo.


Bingham vive tão longe do chão que perdeu quase completamente o contato com a própria sensibilidade. Já não se abala com a crueldade de seu trabalho. Aliás, também não é capaz de manter qualquer ligação emocional com ninguém, nem com sua própria família. Suas irmãs mal conseguem conversar com ele ao telefone.



Mudança de rumo


Três situações forçam-no a encarar as coisas de que ele foge. As duas irmãs o procuram porque uma delas vai se casar. Ele conhece uma bela executiva, Alex (Vera Farmiga, de "Os infiltrados"), que é exatamente igual a ele em tudo, por isso, torna-se fácil um envolvimento. A terceira é a chegada de uma nova executiva, jovenzinha e carreirista, que pretende revolucionar os métodos em sua própria empresa, Natalie Keener (Anna Kendrick). A moça simplesmente quer tornar o trabalho deles mais impessoal ainda, demitindo as pessoas via internet.


Abalado pelo assédio feminino em vários níveis, Ryan sente-se fragilizado. No fundo, talvez nada do que ele pensou ou fez até agora se sustente mais. O melhor aspecto desta balançada afetiva do protagonista é que o roteiro não lhe oferece uma redenção fácil, muito menos uma jornada de autoflagelação.


Os personagens delineados no filme são bem próximos da realidade. Nesse aspecto é que a história mais se afasta dos clichês da comédia romântica. Quem for vê-lo esperando aquele final feliz açucarado vai se decepcionar. "Amor sem escalas" exige um pouco mais de seu espectador, mas também entrega mais ao final da sessão.


(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha lista de blogs