My Dear friends

This site not work anymore .I have a new site and you can go there visit me. I dont go put more post here anymore ... If you like this blog go there .. I will be there for you ... Olá meus queridos amigos ... agora tenho um novo blog Este site nao funcionará mais , tive alguns problemas. Agora tenho um novo endereco de blog. Nao irei mais colocar post neste blog .. Todas as atualizacoes e novidades estarao no outro endereco .. Acessem... estarei lá pra vcssss Se vcs gostaram desse blog irao amar o outro .. mais atualizado e lindo ... Vamos láaaa .... visitem-me lá .. Beijinhos Lili

Tank for everything !!!

melldesofia.blogspot.com

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

A Lenda de Shahrazad

A milenar história das Mil e Uma Noites conta que dois irmãos, ambos reis, descobriram que suas mulheres eram infiéis. Vingaram-se de forma sangrenta e resolveram correr o mundo em busca de alguém mais infeliz do que eles. Encontraram um demônio que mantinha uma mulher num caixão de vidro com quatro cadeados. Ela saiu de sua prisão enquanto o demônio dormia e mostrou a eles os 98 anéis que tinha pego de seus amantes, insistindo em manter relações com os dois para chegar a cem, redondos. Os reis decidiram que o demônio era muito mais infeliz que eles e voltaram a seus reinos.

Lá, o irmão mais velho, Dhahrayar, ainda furioso com a traição da mulher, instaurou um reinado de terror, casando-se com uma virgem a cada dia e entregando-a a seu Vizir (ministro) para executá-la no dia seguinte. A filha do Vizir, uma moça chamada Shahrazad, inteligente e bem-educada, convenceu seu pai a deixá-la casar-se com o rei. Na noite de núpcias, a noiva pediu que sua irmã mais nova, Dinarzad, dormisse embaixo da cama, de forma que "antes que o rei tivesse terminado com Shahrazad", a caçula, conforme o combinado, pedisse que ela contasse uma história para passar o tempo até o nascer do dia.

Quando amanheceu, a história ainda não havia terminado e o rei, curioso, adiou a execução por um dia. Shahrazad continuou a contar histórias, que deram origem a outras histórias, que nunca terminavam antes do nascer do dia. A curiosidade do rei manteve Shahrazad viva. Ela narrava o adiamento de sua execução, um período em que teve três filhos. No fim, o rei suspendeu a sentença de morte e eles viveram felizes para sempre!

Na verdade, essa é a história de uma princesa que contava histórias para não morrer. Esse adiamento da morte nos sugere o recomeço da infinita aventura da vida!

Aqui cabe uma comparação proposital, a que Shahrazad é o arquétipo da grande Mãe, com seu enorme útero. Porque seu repertório de histórias é o próprio repertório da maginação, da sobrevivência, da vida e da morte. Shahrazad triunfa porque é infinitamente criativa, e toda essa criatividade mantém sua cabeça e sua vida!

O fato é que histórias mantêm parte de nós vivos!

Gostaria de falar sobre essas coisas para traçar um paralelo entra a Shahrazad da história e esta que está aqui hoje. Para quem a conhece, sabe que falei de uma só pessoa. As duas têm o mesmo comportamento, a mesma infinita criatividade e imaginação! Não foi por acaso que ela concebeu este nome!

E ainda, já que falo de histórias, é muito importante deixar claro para todos que Shahrazad é e faz parte da história da Dança do Ventre no Brasil. Ela semeou e cultivou um trabalho ímpar, com técnicas e exercícios que antes do início de seu trabalho, não existiam. Ela é uma fonte inesgotável de conhecimento desta arte. Suas aprendizes estão entre as principais mestras da Dança do Ventre. Hoje o Brasil exporta grandes dançarinas que fazem fama pelo mundo afora.

Quem negar sua existência e seu trabalho, estará negando a própria história da Dança do Ventre no Brasil, a nossa própria história

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha lista de blogs